Artigos

Como fortalecer a relação dentista e paciente

odontoclinic

por odontoclinic, Somos a primeira rede de franquias odontológicas do Brasil. Com 170 clínicas espalhadas por todo o Brasil, unimos qualidade, custo-benefício vantajoso, inovação e uma rede de profissionais com mais de 2.500 dentistas.


Para muita gente, falar em saúde bucal e ir ao dentista é sinônimo de medo causado por sensações sinestésicas disparadas pela memória do tão temido barulho do motorzinho. Isso por si só não seria um problema, caso os hábitos de prevenção estivessem mais presentes na rotina de todos os lares.

Mas não é o que mostra um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A partir dos dados da Pesquisa Nacional de Saúde, o levantamento constatou que um pouco mais da metade da população (53%) utiliza escova de dente, pasta e fio dental para promover a higiene bucal diária.

Partindo desse contexto, aparecem dois bons desafios para o dentista:

– Como melhorar a experiência de atendimento para que seja menos dolorosa e mais positiva para que vai passar por consulta com você?

– E como estabelecer um relacionamento entre dentista e paciente que o ajude a cuidar da higiene bucal?

Vamos compartilhar alguns insights que te ajudarão a tornar a relação ainda mais próxima e humana com seus pacientes. Isso não só beneficiará a eles, você terá um maior nível de fidelização deles, com potencial para recomendações para novas pessoas para a sua clínica.

Como saber se preciso melhorar no relacionamento dentista paciente?

Do mesmo modo que um diagnóstico visual permite direcionar o tipo de tratamento que será aplicado ao paciente, observar alguns indicadores da sua clínica podem indicar sintomas que está na hora de melhorar sua atuação nesse ponto. Há vários sinais que possam apontar nessa direção, mas dois deles são bem gritantes:

– Buracos na agenda: se você investe em marketing e ainda persiste com muitos espaços vazios na sua agenda ou de faltas na primeira consulta, pode ser um indicativo que algo precisa mudar dentro do tópico que estamos abordando.

– Taxa de falta em retornos: se após a primeira consulta, o número ausências é significativo (superior a 15%), estamos diante de mais um sinal de alerta que está na hora de mudar os procedimentos na relação dentista paciente.

Se você está diante de um desses quadros ou já recebeu reclamações quanto a demora no retorno ou falta de cuidado em um atendimento mais desligado, não precisa se desesperar. O primeiro passo para mudar é perceber que a mudança é necessária.

Empatia e humanização na relação dentista paciente

Entender o contexto é um dos meios mais importantes para saber como agir, certo? Isso em todos os momentos da nossa vida, seja numa festa (quando vamos separar uma roupa) ou mesmo quando vou fazer uma negociação de um problema pessoal. O mesmo se aplica na relação dentista e paciente.

Com a prevenção não sendo um dos pontos mais fortes de nossos potenciais clientes (como vimos no dado acima), muitos deles chegam até nós fragilizados, com dores.

Para isso, é essencial aprimorar duas habilidades:

1. Técnicas: tome nota se há novos procedimentos ou práticas que podem melhorar a experiência de tratamento do seu paciente. Especialmente, se você é novo na área, demonstrar esse repertório ajuda a dar confiança com aqueles que chegam ao seu consultório.

2. Interpessoais: junto ao conhecimento técnico, é importante desenvolver habilidades nas relações interpessoais, como atender com cortesia, ter uma boa leitura do ambiente para tranquilizar um paciente que sinaliza o medo do procedimento e por aí vai.

Transparência e diálogo

Tão importante quanto desenvolver essas habilidades é agir com precisão e transparência. Lembrando que o nosso maior patrimônio é o nome. Ainda mais que não estamos falando de um CNPJ, é a nossa identidade que é avaliada em caso de qualquer problema junto ao Conselho Federal de Odontologia (CFO).

Aqui seguem algumas recomendações para isso:

– Apresente o tratamento com clareza: diga de maneira simples, sem muitos termos técnicos, aquilo que será feito e porque é importante aquele procedimento. Mencione o resultado, eventuais riscos que podem haver, etc.

– Estabeleça um termo de responsabilidade: comunique isso com clareza e estabeleça um termo que sinalize obrigações que ele terá para alcançar o resultado esperado.

– Comunique a evolução do tratamento: a cada sessão apresente a evolução do tratamento, quando for confirmar o agendamento da próxima consulta deixe claro qual passo será realizado.

Ações para melhorar a relação dentista e paciente

Há também uma série de medidas que podem ser tomadas para estreitar o contato com o seu paciente. E a tecnologia, cada vez mais avançada nesse sentido, pode ser nosso braço direito e esquerdo.

1. Automação de envio e-mails: há ferramentas gratuitas, disponíveis na internet, que permitem a gestão de contatos por e-mail, facilitando ações que podem aproximar o paciente do seu atendimento. Por exemplo: a confirmação de consulta pode ocorrer a partir de um envio automático de mensagem, sem que você precise parar para fazer isso.

2. Materiais educativos: com tecnologia que gerencia melhor seus contatos e pode estabelecer uma sequência comunicações para orientar o paciente a cuidados preventivos, que deem resultado mais eficaz no tratamento. Ou seja: com softwares específicos, é possível criar lista de contatos a partir de tipos de pacientes. Por exemplo: e-mails quinzenais encaminhados automaticamente a quem fez um tratamento de clareamento dentário/ ou então a quem está se recuperando de um implante, etc.

3. Orientação pós-consulta: outra atitude que melhora a relação dentista paciente é programar comunicações que reforcem procedimentos pós-consulta. Por mais que você já entregue numa folha de papel, nada como uma ferramenta que envia automaticamente lembretes sobre a dieta que se deve manter nos dias posteriores a uma extração de dente, por exemplo. Você pode preparar esses conteúdos uma única vez e depois indicar quem precisa receber esses lembrete e a partir de quando.

4. Envio de mensagens em datas comemorativas: vale também usar a tecnologia para mandar mensagens importantes em períodos comemorativos. Seja na data de aniversário, em épocas de fim de ano ou a chegada de uma nova estação: nunca é demais enviar uma mensagem simpática, né? Com parcimônia, claro!

Hoje já existem softwares feitos exclusivamente pensando em você dentista e nas suas necessidades de iniciar uma estratégia de relacionamento com seus pacientes. Existem versões grátis que são um pouco mais limitadas do que as versões pagas. Se você estiver pronto para atuar nesta frente de marketing, vale investir para fidelizar seus pacientes.

sobre o autor

Somos a primeira rede de franquias odontológicas do Brasil. Com 170 clínicas espalhadas por todo o Brasil, unimos qualidade, custo-benefício vantajoso, inovação e uma rede de profissionais com mais de 2.500 dentistas.
odontoclinic

Talvez você também goste