Artigos

O que é mais barato, montar um consultório ou uma clínica odontológica?

odontoclinic

por odontoclinic, Somos a primeira rede de franquias odontológicas do Brasil. Com 170 clínicas espalhadas por todo o Brasil, unimos qualidade, custo-benefício vantajoso, inovação e uma rede de profissionais com mais de 2.500 dentistas.


Apesar do amor à profissão, todo dentista sabe que a competição na área é enorme. Segundo dados do Conselho Federal de Odontologia, 19% dos dentistas do mundo está no Brasil. Desta forma, não basta investimento para se dar bem na profissão, é preciso estratégia de negócios e isso não é algo que as Faculdades de Odontologia ensinem.

A maioria de nós, quando se forma, vai trabalhar atendendo em consultórios já consolidados para “pegar mão”, mas o sonho de ter um negócio próprio continua sempre no horizonte. Apesar da ideia do negócio próprio sempre vir a mente, não é fácil escolher um caminho a seguir, tamanha a quantidade de opções que o mercado oferece.

Para ajudar você, dentista que está nesse impasse, listamos algumas dicas para mostrar os custos médios para os dois modelos de negócio nesse segmento: uma clínica ou um consultório particular. Com certeza dentro de você a resposta dada foi consultório, certo? Mas, será que o investimento para abrir o próprio consultório é tão menor do que abrir uma clínica? Veremos!

O que eu preciso comprar para montar consultório odontológico?

Para montar um consultório, você precisará de muito mais do que uma cadeira e móveis e terá que investir na infraestrutura como um todo para ela para funcionar. Alugar uma sala, reformar o espaço para deixá-lo adequado às necessidades de um consultório, contratar uma secretária, comprar equipamentos como compressor, computador, contratar um software para agendamento de consultas, reservar um espaço para esterilização e material contaminado, além de correr atrás de bons parceiros e fornecedores.

De olho nessa necessidade, já existem empresas que cuidam de toda essa parte. Por exemplo, o site Meu Consultório se dedica a auxiliar na montagem do consultório, desde o projeto até a execução, incluindo o financiamento de tudo. Para um consultório de 40m2, você encontra parcelamentos que partem de 60 vezes.

Segundo as orientações do Sebrae, o primeiro passo para montar um negócio é calcular o investimento inicial. Isso nós já fizemos, certo? A partir disso é que começamos a calcular o Capital de Giro, que é o montante de necessário em caixa para honrar os pagamentos futuros – aluguel, fornecedores, impostos, etc. Assim, para montar um consultório pequeno seu investimento será de aproximadamente R$ 170 mil.

Se for trabalhar sozinho, você não pode esquecer que terá outras tarefas além de atender. Você precisará entender um pouco de todo universo que envolve seu negócio – captação de clientes, administração e recursos humanos. Além disso, o Sebrae ainda orienta que você:

●      Esteja em constante aperfeiçoamento tanto na parte técnica, como na parte gerencial.

●      Participe de eventos do setor.

●      Conheça bem o perfil dos pacientes.

●      Aperfeiçoe constantemente o atendimento e capacite seus funcionários.

E se eu optar por montar uma clínica odontológica, qual a diferença?

Apesar de uma estrutura menor, para montar um consultório você passará pelo mesmo processo burocrático de montar uma clínica. Além de todas as licenças, terá custos fixos como: aluguel, colaboradores, marketing e o valor “economizado” na compra de móveis e equipamentos, será gasto para manter o negócio funcionando.

Se não aumentar a oferta de horários e serviços, provavelmente o seu Capital de Giro terá que ser maior porque você levará mais tempo para formar uma carteira de clientes suficientes para manter a clínica. Em média, uma clínica leva de três a cinco anos para se consolidar no mercado.

Vamos dar um exemplo de como funciona na prática: vamos supor que a secretária custe cerca de R$ 1.500,00 por mês. Se trabalhar sozinho, terá de arcar com o valor tendo ou não pacientes. Já se você optar por montar uma clínica você poderá diluir os custo entre todos os profissionais que atendem o espaço. O custo dela será o mesmo se ela administrar somente seus horários ou o de mais dentistas. Então, que tal dividir os custos?

Ter colegas em outras especialidades também é uma forma interessante de captar pacientes. Você aumenta a gama de serviços e o valor agregado do seu negócio. Pense nisso!

Outro ponto importante que deve ser considerado quando for montar o consultório ou clínica é na força do atacado. Sozinho, provavelmente será mais difícil conseguir uma boa negociação para compra de material. Por exemplo, comprar luvas para um só dentista provavelmente será mais caro do que comprar para uma porção de profissionais.

Montamos abaixo um quadro que mostra quais custos são individuais e quais podem ser divididos:

Custos Individuais Custos Compartilhados
Cadeira Odontológica Aluguel
Kit alta e baixa rotação Secretária
Fotopolimerizador Coleta de Resíduos
Negatoscópio Raio X
Aparelho de Sucção Compressor
Equipamento para profilaxia Autoclave

Embora um consultório pareça ser a melhor opção em termos de custos, você como profissional e empreendedor precisará avaliar os custos e benefícios para fazer a melhor escolha para o seu caso e optar se investirá em um consultório ou em uma clínica.

sobre o autor

Somos a primeira rede de franquias odontológicas do Brasil. Com 170 clínicas espalhadas por todo o Brasil, unimos qualidade, custo-benefício vantajoso, inovação e uma rede de profissionais com mais de 2.500 dentistas.
odontoclinic

Talvez você também goste